quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Adjacentes e subjacentes

Adjacentes e subjacentes
Ainda que o Senhor é excelso, atenta todavia para o humilde; mas ao soberbo conhece-o de longe (Salmos 138:6).



A militância em diversas áreas de liderança da Igreja, ao longo dos anos, permitiu observar o paralelismo da caminhada de importantes personagens que carregam uma fragrante contradição. Quem é quem?

Adjacente é o que está ao lado, na periferia e é visível. O subjacente é muito parecido, está sempre ali, mas a diferença é que este é discreto, invisível e se porta sempre em segundo plano, por isso sub.

Lidamos com irmãos atuantes que fazem muito bem a função de adjacente, gostam de falar, cantar, dirigir, pregar, discutir e isso é bom. Estão sempre no palco e fazem questão de serem observados na sua participação, e até se elogiam por isso. São importantes adjacentes que mais parecem “Estrelas”, ou melhor, “Cometas” e realmente chamam a atenção. Como se diz, estão na “tela” e a meta é ser o personagem principal.

Na outra ponta irmãos mais recatados que também trabalham, só que discretamente. Se pudéssemos ter melhor visibilidade diríamos, são esses os que realmente fazem diferença. Podemos contar com eles a qualquer hora, não são carentes de elogios e nem fazem disso questão. Os subjacentes não são vistos, não tem uma “cauda luminosa” e estão prontos para o que der e vier. Não têm preço, porque encarnaram o verdadeiro significado de servo. O que lhes importa de verdade é o sucesso do serviço e não sua esplendida aparição com aplausos.

Os subjacentes não determinam, não são exigentes, são cooperadores, voluntários, compreensivos, comportados, respeitadores e com adjetivos assim intermináveis.

Os adjacentes são convenientemente periféricos. Está, mas não está, vive a espreita do momento adequado a melhor audiência. São exigentes, intolerantes, provocadores, debochados, vingativos, sínicos e características outras assim inomináveis.

A simplicidade da pomba nos induz a pensar que na Igreja de Cristo só tem subjacentes. Aliás, ostentamos todos, uma invejável placa de “servo”. Contudo, a recomendação pela prudência da serpente, nos garante que a proliferação de adjacentes na Igreja nunca esteve tão fora de controle, como no século XXI.



Dc. Edson Cavalcante dos Santos.

Rio de Janeiro, 21 de dezembro de 2010.

Igreja Batista em Vila Jaguaribe – Piabetá – Magé – RJ.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Anticorpos dominados.

Você sabe como funciona uma cirurgia para transplante de órgãos?

Transplante de coração, por exemplo?

No início não funcionava muito bem porque logo após a cirurgia, quando o paciente estava se recuperando, de repente ele morria! Os médicos ficaram muito intrigados com isso até que finalmente descobriram a razão da rejeição.

O que acontecia era que os anticorpos do paciente cercavam o coração considerando-o como um intruso e ...matavam a pessoa!

Essa situação tem tudo a ver com o que está acontecendo na Igreja hoje e como satanás está atuando.

Nós sabemos que a Igreja não recebe doação de órgãos e por isso a razão da Igreja aparentar estar doente não é por esse motivo.

Mas qual seria então o motivo?

Percebam que os anticorpos cercam aquilo que for considerado invasor e o elimina.

Voltando para o paciente que recebe doação de órgão, preciso dizer qual foi a forma que os médicos encontraram para resolver o grande problema de rejeição.

Eles conseguiram criar uma forma para invalidar os anticorpos de tal maneira que eles não possam agir até que o órgão recebido pelo paciente seja considerado parte do organismo!

Surpreendente, não é mesmo?!

Acesso o site e leia sobre Supressão do Sistema Imune e também sobre Transplante de Coração.
http://mmspf.msdonline.com.br/pacientes/manual_merck/secao_16/cap_170.html

Assim, usando a mesma tática satanás está fazendo com que os "anticorpos" da Igreja estejam sem ação e dessa forma a Igreja está sendo invadida sem que se perceba. Pelo menos a maioria não percebe porque está zonzo e vai permitindo a entrada das heresias como se fosse algo muito normal.

Ainda há algo mais terrível que foi descoberto na medicina e que me deixou atônito quando li.Trata-se de como o vírus da AIDS age no corpo humano. É algo diabólico!

Nós temos "soldados" em nosso corpo que agem defendendo o nosso organismo formando verdadeiros batalhões. Esses soldados obedecem as ordens dos generais que são orientados por nossa mente. Esses generais mantém contato direto e reagem instantaneamente quando a mente lhes direciona sobre invasores.

Mas, para horror nosso, o vírus da AIDS não ataca os soldados. Antes, ataca os "generais" que ao receberem as orientações da mente permanecem sem tomar a ação devida.

Confira: http://www.aids.gov.br/pagina/sintomas-e-fases-da-aids
Confira também e principalmente: http://www.aids.gov.br/pagina/sistema-imunologico

Acrescento hoje, 09/11/2012, mais um endereço para que seja útil àqueles que desejarem conferir:
O texto abaixo foi retirado da página: http://saberviver.org.br/publicacoes/hiv-x-cd4/
Para contaminar uma pessoa, o vírus da Aids (HIV) precisa entrar em sua corrente sangüínea. No sangue, ele busca principalmente os linfócitos T-CD4, que são células muito importantes para defender nosso organismo das doenças.
Utilizando uma enzima chamada transcriptase reversa, o HIV entra nas células CD4 e se multiplica com uma velocidade imensa. Poderíamos dizer que o CD4 deixa, então, de ser uma célula de defesa para ser uma fábrica de vírus HIV.
Milhares de novos vírus saem de um CD4 já infectado utilizando outra enzima, a protease, e partem em busca de novas células CD4.
Ao mesmo tempo em que o ataque às células CD4 e a multiplicação intensa do vírus HIV estão acontecendo, bilhões de outras células CD4, que ainda não foram atacadas, estão se multiplicando em nossa corrente sangüínea também.
Durante os primeiros anos, após a contaminação pelo HIV, a destruição causada pelo vírus não é suficiente para fazer com que o sistema imunológico da pessoa soropositiva perca a função. Para que a defesa do organismo fique seriamente comprometida é preciso que muitas células de CD4 sejam destruídas e isso leva alguns anos.
Se o sistema imunológico perde sua capacidade de defender o organismo de doenças, é necessário começar o tratamento anti-HIV. Nesse caso, os medicamentos anti-retrovirais são os grandes aliados. Eles atuam defendendo as células CD4 do ataque do vírus da Aids, impedindo-o de se reproduzir.
Quando a quantidade de CD4 no sangue está em torno de 200 células por mililitro de sangue (a contagem normal é em torno de 1.000 CD4 por mililitro de sangue), os médicos consideram que o sistema imunológico está bastante enfraquecido. Pessoas com CD4 abaixo de 200 correm o sério risco de sofrerem doenças oportunistas.
Com a ajuda dos anti-retrovirais, a quantidade de HIV no sangue (carga viral) vai diminuindo e pode se tornar indetectável. Desse modo, as células de CD4 podem continuar se multiplicando livremente e assim o sistema imunológico fica fortalecido e volta a ser eficaz contra as doenças.
Se o nível de CD4 estiver muito abaixo de 200 ou se a pessoa estiver com doenças oportunistas, a agressão ao sistema imunológico foi muito grande. Nesse caso, ele pode demorar mais tempo para se recuperar, mas mesmo assim há grande chance de recuperação.
O QUE ISSO SIGNIFICA

CD4
 - São células muito importantes para a defesa do organismo. Elas comandam nosso sistema imunológico


Carga viral - Quantidade de HIV presente no sangue. Dizemos que a carga viral está indetectável quando os exames normalmente utilizados para medir a carga viral no sangue não conseguem detectar a presença do HIV. Existem diferentes métodos de detecção e os limites mínimos de detecção são variáveis

Sistema imunológico - Sistema responsável por defender o organismo de doenças

Doenças oportunistas - Doenças que surgem em conseqüência da deficiência do sistema imunológico, criando, assim, a oportunidade de microrganismos comuns proliferarem e se tornarem agressivos

Medicamentos anti-retrovirais - São os medicamentos que defendem o CD4 do ataque do HIV. 

Atualmente, existem dois grupos de medicamentos anti-retrovirais: os que inibem a transcriptase reversa e os que inibem a protease

Transcriptase reversa - Enzima que o HIV utiliza para entrar no CD4
 

Protease – Enzima que os novos vírus HIV usam para sair da célula CD4 prontos para infectar um outro CD4

Se o vírus da AIDS adentra o organismo através da seringa e de relações sexuais, a heresia tem penetrado principalmente através das músicas. Percebam que as músicas "gospel" estão ficando cada vez mais sensuais e envolventes, oferecendo maiores possibilidades de contaminação...

A fórmula satânica pode ser observada diante do ataque ao líder e a liderança da igreja como sua tática destrutiva, deixando-os sem reação.

E parece que muitos dos nossos líderes não estão se dando conta dessa situação. Afinal as consequências das heresias assim como as consequências da AIDS demoram um pouco para que sejam percebidas. No início nem se imagina que a pessoa esteja doente, porque aparenta boa saúde.

Como pacote atrativo para enganar os líderes, satanás tem entre outros apresentados o G12 e a Igreja com Propósitos, através dos quais aplica seus propósitos infernais.

Qualquer coisa que afaste o membro da leitura e meditação Bíblica, desviando-o para outros livros e métodos de crescimento deverá ser considerado astúcia diabólica.

Há outras formas de investidas de satanás, pois sabemos que ele é astuto.

Em alguns líderes ele insufla a soberba de tal maneira, aproveitando o bom trabalho que vinha realizando, que o líder se torna cego diante da sua condição humana, abandonando a atitude de servo tornando-se soberbo e passando a desejar ser servido. Diante disso a presunção toma conta e ele não aceita qualquer orientação, desconfiando de todos como se fossem seus inimigos. Menospreza seus liderados sem ouvir qualquer orientação, aceitando apenas a aproximação daqueles que lhe dizem o que ele quer e gosta de ouvir. E também, como consequência da soberba, considera que pode praticar quaisquer pecados sem ser confrontados por isso, devido ao fato de se considerar um ungido de Deus e que por isso ninguém pode ousar advertir e ou exortar diante da Bíblia, a Palavra de Deus.

Sentindo-se inatingível, faz as coisas que deseja fazer e usa as pessoas para conseguir seus objetivos sem se importar com o que pensam, usando-as até mesmo para satisfação pessoal.

A Igreja passa ser o seu reino particular onde todos têm de acatar suas decisões.

Normalmente esses líderes ficam ansiosos para fazer calar aqueles que não se deixam impressionar pela sua doentia liderança e que não aceitam tal atitude na Igreja de Cristo.

A partir disso ocorre o mal estar do corpo fazendo-o adoecer.

Para que não seja percebido, o líder inventa atividades e pressiona seus liderados para que animem e não permitam que o corpo seja percebido doente.

É o que tenho percebido acontecer nas Igrejas das quais chegam esse tipo de notícia.

Só contamos mesmo é com a Misericórdia do nosso Deus.

Essa é uma das razões para a qual chamo a atenção daqueles que estão participando desse grupo conosco. Há muito trabalho para ser realizado e não podemos ficar de braços cruzados.

Deus nos abençoe e nos use.

Dc. Henri - membro da SIB Magé e da Comunhão Batista Clássica.


Felicidade é estar no centro da vontade de Deus!!!