quarta-feira, 1 de julho de 2009

Estranhas e estranho!

Não consigo entender como é que as editoras são capazes de ainda hoje manter a palavra "estranha" depois de "línguas", já que não há isso em nenhum dos manuscritos, forçando um falso entendimento.

E também é muito estranho que alguém insista em falar coisas estranhas numa reunião para demonstrar que está por cima da carne seca. Que está "assim" com o espírito, que está podendo! Que "tem" o espírito!

Não consigo entender de onde tiram essa ideia de que os anjos falavam de maneira ininteligível "alabachjuriam" com os humanos!

E muito menos que Jesus tenha dito algo ininteligível. Não percebo no ato do seu Batismo quando da visão de João Batista ao observar o Espírito Santo como pomba descendo sobre Ele ( e deveria haver uma manifestação imensa naquele momento) ( já pensaram em Jesus falando essa coisa que esse pessoal aí fala?! Em aramaico!!!).

Também não encontrei o texto onde há um transbordar de "yryiushewmalaia" em em momento de alta expressão e de êxtase, quando Jesus chora diante do sepulcro de Lázaro! Esse momento deveria ser coroado com umas palavras especiais e se perdeu a oportunidade...Mas não termino aqui: Gente! No monte da transfiguração, ali foi perdida a maior oportunidade de sensacionalismo e promoção da linguagem estranha que poderia haver.

Faltou coordenação nessas sequências importantíssimas, não é verdade?! O que será que passou pela cabeça daquela gente?!

Foram muitos os momentos perdidos para que a linguagem estranha fosse dignificada e colocada no seu devido lugar (altar?) mas o povo não perderia por esperar... o Evangelho chegaria a Corinto, antro de pecado ao qual a igreja local abraçou!

Corinto era um centro espetacular de culturas e ponto de encontro de variadas gentes e linguagem. Ali, justamente ali se desenvolveu tamanhos pecados, e porfias e, e anátemas devido ao falso evangelho pregado para a satisfação humana decaída e ávida pela carnalidade infernal.

Êxtase,alegria, satisfação própria, culto ao eu, exacerbação ao impulso carnal, super valorização do ego,etc...Caracterírsticas da igreja de Corinto e daquelas que se esmeram em copiar.

O que estranho e é muito estranha, não são as línguas mas as atitudes completamente diferentes de Jesus e daqueles que se dizem seus seguidores hoje.

Se sabemos que houve uma línguagem que Jesus falou e que aprendeu com Deus foi a linguagem do Amor.

Mas essa, essa não dá ibope, não é mesmo?!!


João 8:32
E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.

Deus nos abençoe e muito!

2 comentários:

lucas disse...

Irmão Henri:
Gostei muito de seu artigo e concordo com sua posição bíblica.
Abraços
pr. Eliseu Lucas
pib-Mococa-SP
(Ex-mageense por morar oito anos em Piabetá, IBVJ, onde sempre vou)

Henri disse...

Obrigado pelo comentário, irmão Lucas.
Henri.